UNILAVRAS

PERSONALIDADE GAMMONENSE Márcio Moreira

0 71
image

Nascimento: 21/10/1938 em Lavras (MG)

Filiação: Silvio do Amaral Moreira  (Bi Moreira)
Maria Moreira Godinho (D. Nenen)

Filhos: Paulo Márcio (Piumhiense) – Gestor de Empresas
Marcelo (Lavrense) – Psicólogo  (falecido)
Mauricio (Belo Horizontino) Músico

Irmãos: José Silvio, Gilson e Denise

Netos: Pedro Henrique e Ana Victoria

Marcio passou a infância em Lavras, na antiga Rua D. Inácia, próxima à Escola Carlota Kemper, junto aos irmãos José Silvio, Gilson e Denise e uma infinidade de primos.
Ingressou no Jardim de Infância do Instituto Presbiteriano Gammon, onde permaneceu até o final do Curso Científico.
Durante a adolescência e juventude sempre gostou de praticar esportes e, além da natação, (chegou a competir fora de Lavras, onde ganhou algumas medalhas), também praticou salto em altura, futebol, basquete e vôlei.
A família e amigos achavam que Márcio faria o Curso de Educação Física, no entanto, com a influência de amigos, dentre eles, Elter Maciel e o casal Rev. Francisco Penha Alves e D. Maria Pereira Alves( na época pastor da Igreja Presbiteriana de Lavras) foi se interessando pelo pastorado. Apesar da surpresa da família (de origem católica) resolveu fazer Teologia. Foi então para o Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas (SP), em 1958, com o total apoio dos pais. Em Campinas conheceu Helenice, com quem se casou em 1963.

Movimentos estudantis e sociais:

Durante os cinco anos de sua formação em Teologia, sempre participou do Movimento Estudantil e se interessou pelos Direitos Humanos. No ano de 1962, ano de sua formatura, foi o Presidente do Centro Acadêmico Oito de Setembro no Seminário.
Já em 1963, após seu casamento em Fevereiro, foi ordenado pastor e enviado para a Igreja Presbiteriana de Piumhi (Oeste de Minas), onde trabalhou por três anos.
Sempre envolvido com os problemas sociais, logo que chegou a Piumhi, procurou o padre local e se tornaram grandes amigos. Juntos, Márcio e Padre. Alberico, com outras lideranças locais, conseguiram fundar o Colégio Estadual para acolher os alunos de baixa renda. Naquela altura Piumhi só tinha escolas primárias e uma Escola Particular (com curso ginasial). Nesse Colégio lecionou Português e Inglês.
Além de Piumhi pastoreou as igrejas de cidades vizinhas: Formiga, Pains, Garças e Iguatama até o ano de 1965.
Em 1966 foi chamado para pastorear a Igreja Presbiteriana de Lavras onde permaneceu até 1968. Nessa época também atendia as igrejas de Nepomuceno, Congonhal e Bom Sucesso.
Em Lavras foi membro fundador do SOS(Serviço de Obras Sociais), equipe constituída por membros de várias denominações. Nessa época também foi professor de Educação Cristã no Instituto Presbiteriano Gammon e de Filosofia no Colégio Estadual de Perdões.
Em 1969 se transferiu para Belo Horizonte para substituir um pastor que se exilara nos EUA. Tempos difíceis da ditadura…
Nessa mudança algumas oportunidades surgiram. Fez a revalidação do Curso de Teologia na Faculdade Dom Bosco em São João Del Rei, conseguindo o diploma de bacharel em Filosofia e Pedagogia em 1971.
A partir de 1974 sentindo a necessidade de mais conhecimento na área  psicológica para o atendimento pastoral, ingressa no curso de Psicologia da FUMEC, graduando-se em 1978.
Nos vinte anos que pastoreou a Segunda Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte e suas congregações, paralelamente atuou como psicólogo clínico. Foi um dos fundadores do CPPC (Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos).
Quando cursava psicologia, foi colega do Frei Claudio Von Balen, da Igreja do Carmo, de quem se tornou amigo. Inspirado em um trabalho do Serviço Social da Igreja do Carmo, Márcio iniciou na Segunda Igreja Presbiteriana um trabalho assistencial de atendimento psicológico à pessoas carentes; o projeto já dura 30 anos e atualmente leva seu nome: CPMM (Centro de Psicologia Marcio Moreira).
Em 1987, ligado a esse mesmo trabalho social, funda a Creche Percília Ramaldes na periferia de Belo Horizonte.
1987/88 – Colaborador junto ao MLPC (Mov. de Luta Pró Creches);
1970 – 1988 – Membro do grupo de Padres e Pastores pelos Direitos Humanos;
1970 – 1988 – Coordenador na Associação Cristã de Moços, participando de diversos Encontros Latino Americanos;
1985 – Membro fundador do CONIC/MG (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs).

Após vinte anos de trabalho em BH foi convidado pela IEPP (Igreja Evangélica Presbiteriana de Portugal) para atuar em comunidades do Baixo Alentejo, com residência em Moura.
Nessa cidade fez um programa dominical na rádio local abordando temas cristãos. Também lecionou psicologia para o Ensino Médio no Colégio Estadual local.

Voltou ao Brasil em 1994 antes do término do seu contrato de 5 anos, justamente 2 meses antes da morte do seu pai, Bi Moreira
Foi convidado para a igreja de Indaiatuba (SP) onde permaneceu por 3 anos, retornando a BH em 1997, motivado pelo agravamento da saúde de sua mãe.

Em Indaiatuba foi membro fundador do Conselho de Pastores. Também membro fundador e psicólogo do Esquadrão da Vida (Reintegração de ex-dependentes de drogas)

Em Belo Horizonte voltou à Segunda Igreja como colaborador com os pastores desde então.

Atualmente é Pastor Emérito da Segunda Igreja Presbiteriana de BH.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X