Personalidade Gammonense – Antonio Ferreira

0 42

 

Antonio Ferreira

Quem é?
Nasceu em Lavras, MG, em 27/12/1943. Segundo filho, o primeiro foi o Adelino, de uma prole de 7 irmãos, todos homens.

Os pais, os portugueses José Ferreira e Maria Alcides Ferreira. O pai, Ferreira, como era conhecido, chegou a Lavras com os também portugueses Manuel Alves ( pai do Zezé Alves) e do Sr. Silva ( pai do Isnard e Dante Silva) todos barbeiros e montaram um salão de barbeiro. Tempos após o Manuel Alves e o Ferreira saíram pro comércio ! Manuel Alves como atacadista e o Ferreira pequeno comerciante de “secos e molhados”, Casa Ferreira, na Rua Barão do Rio Branco ou Rua Direita .

Todos os domingos, pela manhã ,  ia a família Ferreira, a pé , para a Igreja Presbiteriana para a EBD e culto . No caminho de ida e volta à igreja eram chamados pelos vizinhos nas janelas das casas de “batalhão dos Ferreiras”! Bom tempos !

Início dos Estudos

Fez o primário no Grupo Escolar Álvaro Botelho e, em 1954, por não ter idade, fez admissão no Colégio Karlota Kemper.

Em 1955, iniciou o curso “comercial básico” no Instituto Gammon. Participava em atletismo em corridas de curta distância  e foi recordista na categoria de mínimos nos 200 metros! Também gostava de futebol.

O curso “comercial básico “ do Gammon era muito forte. Lembrou das aulas dadas pelo Prof. Martinho Senna, datilografia, caligrafia, taquigrafia e contabilidade .

Mudança de Lavras

A família, em 1959, mudou para o Rio de Janeiro em busca de oportunidade de emprego para os filhos .

No Rio de Janeiro fez o curso de Técnico em Contabilidade no Educandário Rui Barbosa e, após, Ciências Econômicas na Faculdade Nacional de Ciências Econômicas da Universidade do Brasil , hoje UFRJ.

O ensino de “contabilidade” no curso básico do Gammon, pela qualidade e embasamento sólido , em muito facilitou o curso de Técnico em Contabilidade.

Ao chegar ao Rio de Janeiro, com 14 anos, começou a trabalhar como auxiliar-de-escritório numa grande loja de comércio. Logo após, no Banco Boavista, como escriturário.

Percursos de Trabalho

Em 1965, foi admitido, após concurso público,  como escriturário no Banco do Estado da Guanabara, BEG . Graças à datilografia no Gammon fez 100 pontos no concurso ! Foi lotado na Inspetoria . Ano seguinte nomeado Secretário do Inspetor-Geral!

Em 1967, licenciou sem vencimentos e foi fazer estágio em economia no GEIPOT – Grupo Executivo da Política de Transportes , do Ministério dos Transportes.

Fazendo levantamento rodoviário em Mato Grosso teve a alegria de encontrar lá o colega contemporaneo  do Gammon, o Sabará , que era engenheiro.

Retornou ao BEG e foi designado Secretário do Presidente, dr Carlos Alberto Vieira e logo após , do Prof. Octávio Gouveia de Bulhões . Ainda na Presidência do BEG exerceu o cargo de Assessor-Técnico.

Depois de formado em Ciências Econômicas foi cedido à COPEG, Companhia Progresso do Estado da Guanabara, onde exerceu os cargos de Assessor da Diretoria e de Coordenador da Assessoria Técnica de Planejamento.

Lembrou que o ensino no Gammon era tão eficiente e bom que proporcionou-lhe uma situação inusitada:  certa vez uma secretária do Diretor tinha sua agenda toda escrita em taquigrafia. Apesar do tempo, pelos taquigramas, verificou que era o mesmo método que tinha aprendido no Gammon . Esperou ela sair pro almoço e traduziu uma página da agenda! Ela,  surpresa, perguntou quem fez ?

Ele disse, eu! Passou a ter mais cuidado nas anotações!

Retornou ao BEG quando o banco assumiu as empresas do Grupo Halles e foi designado para o cargo de Assessor-Técnico da COEGH – Comissão de Execução do Grupo Halles.

Completado o trabalho, foi designado para o cargo de Consultor da Vice-Presidência de Operações do agora BANERJ.

Após, foi designado Gerente da Área Econômica e economista responsável pelo Sistema BANERJ junto ao Conselho Regional de Economia – CORECON 1ª Região

Anos após, foi designado pelo patrocinador Presidente e Diretor-Financeiro, cumulativamente, do Fundo de Previdência dos Funcionários do Sistema BANERJ – PREVI-BANERJ , onde se aposentou em junho de 1990.

Durante seu tempo na PREVI-BANERJ, foi eleito Diretor-Regional RJ/ES da ABRAPP , Associação Brasileira das Empresas de Previdência Privada

E Diretor-Administrativo da RIOBRAPP-Associação das Empresas de Previdencia Privada do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Já aposentado , foi eleito Presidente do Conselho Deliberativo da CABERJ – Caixa de Assistência à Saúde dos Funcionários do Banco do Estado do Rio de Janeiro e da sua subsidiária INTEGRAL SAÚDE.

“ A gente sai do Gammon, mas o Gammon não sai da gente “

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X