Personalidade Gammonense – Dâmina de Carvalho Pereira

0
Carlos Alberto Pereira e Dâmina de Carvalho Pereira

Iniciei meus estudos no Gammon em 1960, no primeiro ano primário, hoje ensino fundamental. Colégio dos sonhos, uma alegria que foi interrompida 2 meses depois, quando perdi meu pai. Mudei com minha mãe, D. Waldette, para São João da boa Vista, onde morava meu avô materno, deixando aqui minhas 2 irmãs Alcione e Lívia, Internas no Kemper. Voltei 2 anos depois e retornei meus estudos no Gammon, colégio do coração, e lá permaneci até me formar no curso normal.
Fui escolhida, por meus colegas para ser oradora da turma nas formaturas de 4º ano primário e 4º ano ginasial, o que me deixou, confesso envaidecida.
Gammon sempre foi um colégio com visão de futuro. Trabalhava, além do aspecto intelectual, o social, o emocional, o cultural e o físico ao mesmo tempo.

Netto, Ana Laura, Rafael e Gabriela (netos)


Passávamos o dia no colégio, tínhamos as aulas convencionais e depois, voltávamos para as aulas de canto, economia doméstica, onde aprendíamos bordados, pintura e culinária. Receitas, como empadinha de queijo e fatia de amendoim ensinadas pela saudosa D.Dagmar.
Lá aprendi o valor do esporte. Treinava vôlei, ensaiava as apresentações para as festas em agosto, a ginástica geral e especial, sob o comando da inesquecível D. Edna. Foram inúmeras apresentações, como a que chamou a atenção, o homem do braço de ouro, com minhas colegas, Malú, Beatriz e outras.

Gabriela e a vovó Dâmina


Ah! As professoras! D. Belisa, Biló, D.Zeli, Zaira, responsáveis pela formação de tantas gerações. E, os colegas! Que amizade sincera! Seguimos juntos até o final do curso ginasial e depois, podia escolher o científico ou curso normal. Eu segui o curso normal e fui para o Kemper e tive o privilegio de conviver com a diretora D. Vandinha, que era mais amiga que diretora, com as colegas Claudine, Tida, Jussara Rodarte, Cinira, Rosângela, Melânia e outras.

Carlos Eduardo e Bia (Filho e Nora)
Fabiana e José Degiovani Neto (Filha e Genro)


Formei em filosofia no Unilavras, casei com Carlos Alberto, empresário e ex-prefeito de Lavras. Temos 2 filhos, Carlos Eduardo e Fabiana que também estudaram no gammon desde o ensino infantil até o ensino médio.
Carlos Eduardo é engenheiro civil e Fabiana formada em Letras.


Fui secretária municipal do Bem-Estar Social, na gestão do meu marido e vi de perto a necessidade de Lavras ter um centro de tratamento do Oncológico. Em 2015, me elegi Deputada Federal, 1ª mulher em Lavras a ocupar esse cargo, e assim, pude realizar esse desejo. Hoje está sendo construindo um dos mais modernos centro de tratamento do câncer, com equipamentos de ponta, um prédio com 8 andares, no centro de Lavras, que vai abrigar além da quimioterapia e radioterapia, a ampliação do pronto socorro adulto e pediátrico, aumento dos leitos de UTI e do SUS, a maternidade, serviço de imagem e diagnóstico.


Uma parceria com a Santa Casa de Lavras, onde destinei mais de 28 milhões de minhas emendas parlamentares, para trazer um atendimento digno e humanizado para Lavras e Região.

Gabriela e Netto


Hoje estou na 3º geração Gammonense, meus netos Carlos Alberto Netto, Gabriela, Rafael e Ana Laura, me fazem participar e reviver todos os momentos felizes que ali passei.


Parabéns Gammon, 150 anos realmente “DEDICADOS À GLORIA DE DEUS E AO PROGRESSO HUMANO!”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X